domingo, 13 de novembro de 2016

5° Encontro Internacional


Documento do V Encontro Internacional “Rumo a uma Educação Humanizadora”
“O paradigma do futuro: aprendizagem intencional, transformadora e não violenta”

O paradigma do futuro: aprendizagem intencional, transformadora e não violenta é o lema da convocação do V Encontro Internacional “Rumo a uma Educação Humanizadora” organizado pela Corrente Pedagógica Humanista Universalista (Copehu) que se levará a cabo nos dias 13, 14 e 15 de janeiro de 2017 no Parque de Estudo e Reflexão Punta de Vacas (Cordilheira dos Andes, Mendoza, Argentina).
Desde 2013 encontramos a cada ano aqueles que sentem a necessidade de contribuir com a transformação profunda da educação para a evolução do ser humano.  Nos reunimos para o estudo, a reflexão e o intercâmbio em torno desta proposta pedagógica que surge essencialmente a partir dos aportes do Novo Humanismo de Silo, e reconhece, além disso, os aportes teóricos do existencialismo e a fenomenologia, as investigações da neurociência e os trabalhos de Lev Vygotsky e Paulo Freire, entre outros autores. 
Todo paradigma educativo parte de uma visão do mundo, do ser humano, sua consciência e sua função social para a formulação de uma teoria da aprendizagem.  Estas concepções são o ponto de partida e dão um sentido ao quefazer educativo que hoje se apresenta com certos desafios que requerem propostas inovadoras e que, de acordo com a nossa proposta, implicam que o ser humano seja considerado o valor e preocupação central.  Uma visão na qual a superação da dor, do sofrimento e de toda forma de violência é um dos eixos transversais e dos sentidos fundamentais do para que educar.
Atualmente nos encontramos cotidianamente expostos a situações nas quais a violência é denominador común: Não se trata só de guerras, de atentados, de violência física,  como também de violência econômica, racial, cultural, psicológica, religiosa, sexual.  Percebemos violência não só socialmente, mas também nas relações interpessoais que têm lugar dentro da escola, dentro da família, dentro do trabalho... Aprofundando ainda mais, perceberemos que essa violência, também pode estar presente no interior de nós mesmos.
Por isso consideramos essencial, para transformar esta situação tomar como ponto de partida a experiência de conectar com a própria interioridade humana, gerando o âmbito não só físico senão também mental, onde o educador possa refletir, meditar sobre “como recuperar o significado profundo da educação, do ato de ensinar”.  Acreditamos que nosso aporte pode contribuir para a expressão de um novo olhar, capaz de construir um novo sentido da ação educativa recuperando o humano e o ato de ensinar e aprender.  Um novo modo de estar no espaço educativo e no mundo em geral.
Desde nossa proposta acreditamos pertinente refletir sobre a atitude por parte dos educadores de hoje, porquanto somos aqueles que temos a possibilidade de pôr a disposição das Novas Gerações uma nova educação que se propõe habilitar, despertar o gosto por aprender, refletir, investigar, transformar, ser conscientes de si mesmos e de seus respectivos atos com o horizonte de um futuro querido.  Por isso é necessário aprender a acompanhar sem julgamentos esta nova expressão que nasce, que aspira a que o ser humano possa desenvolver-se integralmente, possa descobrir sua vocação e expressá-la no mundo, uma expressão de acordo com os novos tempos.
Acreditamos que é necessário criar um paradigma que inclua um compromisso para a cultura da não violência, colocando de manifesto que no atual momento histórico a violência já não é admissível como modo de convivência, resolução de conflitos ou alcance de  objetivos.  Estamos falando da não violência como atitude, como forma de viver, como forma de construir esse Novo Mundo ao qual aspiramos, desde sempre, os seres humanos.
Serão três dias nos quais compartilharemos experiências e visões pedagógicas que nos permitam refletir e aprender a construir um novo modo de estar no mundo, um novo lugar desde onde desenvolver nossa vocação. Tentaremos desenvolver a sensibilidade, conectando com o melhor de outros, experimentando o gosto de aprendermos juntos.

Desde da Copehu convidamos a construir o âmbito propício para continuar aprofundando no paradigma do futuro: uma educação transformadora, em direção evolutiva de acordo com o novo que nasce.

Equipe organizadora do V Encontro Internacional